sexta-feira, 20 de maio de 2011

Do humor

Olha, se tem uma coisa que vem me deixando possessa de raiva nos últimos tempos é essa história de que se pode brincar com tudo, já que é piada.
Primeiro, o Rafinha Bastos fazendo piada com estupro e se achando "O" polêmico. Depois, o Danilo Gentilli com piada sobre os campos de concentração, e, embora talvez a brincadeira não tenha sido pra isso tudo, esse pessoal do CQC é tão prepotente que merece um puxão de orelha sempre que possível.
Ontem, eis que entro no twitter e encontro a seguinte tag nos TT's: #sexojusto. Quando cliquei pra descobrir o que era, encontrei um site extremamente machista e voltado pra fazer piada com mulher. É só passear pelo site que vocês encontrarão as maravilhas dele, apesar de eu dever avisar que é necessário controlar o vômito, também.
O que eu não consigo entender, de jeito nenhum, é como uns homens assim podem se relacionar com mulheres. Ou até entendo, visto que algumas riem das piadas. Não consigo achar um pingo de graça em se afirmar que a mulher tem que ir pro fogão e aceitar as traições do marido em pleno século XXI, depois de todas as lutas e conquistas pelas quais elas passaram até conseguir a emancipação do homem e um lugar no mercado de trabalho.
Há quem diga que certas coisas não devem ser levadas a sério, mas sob esse leque da piada, do humor, abrigam-se diversos preconceitos, que, muitas vezes, estão só velados, mas continuam lá. Prova é que as mulheres ainda recebem salários mais baixos que os homens em algumas empresas, mesmo fazendo o mesmo serviço, sem contar as discriminações raciais, que também são muitas.
Não vou entrar pra patrulha do politicamente correto, mas é necessário saber ser engraçado e entender que nem tudo é motivo pra piada. No mesmo site, encontra-se uma tirinha "de macho" fazendo brincadeira com mulheres estupradas. Por favor, né? Não há quem me convença que homens que apreciam esse tipo de coisa gostem, realmente, de mulher.

5 comentários:

  1. Querida amiga

    Há de se acreditar,
    que hoje
    tudo ficou sem sentido,
    e que reações assim
    são pensamentos de liberdade
    e expressão democrática.

    Mas se assim fosse,
    de nada valeria
    sermos considerados humanos.

    Li o seu texto anterior.
    Visão clara
    de quem sabe
    olhar com olhos verdadeiros.

    Que as estrelas
    sempre brilhem em teu olhar.

    ResponderExcluir
  2. aaaaaaaaaaah que lindo o comentário do Lulu..:D


    Mas concordo sabe.Ainda há certo preconceito impregnado na sociedade, ainda há uma relação de superioridade do homem em relação há mulher(MACHISMO MESMO). Não só nas piadas, não só no salário. Se olharmos de perto está diretamente ligado ao costumes. Como por exemplo, o homem que pega todas é garanhão, e a mulher que pega todos é galinha sem valor. Quando a secretária tá de folga quem lava a louça é a mulher. Se há alguma coisa errada na casa a culpa é da mulher. A mulher tem que ser multifuncional pra poder gerenciar emprego, casa e filhos, enquanto o homem só trabalho e morre de cansaço. Sabe são vários detalhes quase invisiveis de tão naturalizados que mostram isso. Se um dia chegar a haver igualdade, ela tem que ser integral, com todas as tarefas divididas, com valores divididos e salários iguais.
    Enquanto aos homens que tu mencionou ele gostam de mulher sim, mas mulher como escrava deles.
    Piada tem sim limite, só que o brasileiro desconhece esse limite.


    Saudades de ti.:~)

    ResponderExcluir
  3. O brabo é que o humor realmente bom que é feito por muita gente não ganha destaque. Enquanto isso, temos que aguentar CQCs da vida fazendo piadas antissemitas e misóginas, e ainda por cima influenciando muita gente.

    E se alguém critica, é taxado de "defensor do autoritarismo" e outras bobagens.

    ResponderExcluir
  4. Pra mim não tem coisa mais esdrúxula, irritante e diretamente ofensiva e imbecil do que esse blog:
    http://testosterona.blog.br/

    ResponderExcluir